Como saber se a minha marca tem um propósito?

 Como saber se a minha marca tem um propósito?

Abstract blur coffee shop interior background – vintage filter

 

Abrir  um negócio já não é uma tarefa fácil, mas mantê-lo é ainda mais difícil. De acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), quase 50% das empresas brasileiras fecham em até três anos.

Por isso, é importante pensar mais de duas vezes na hora de criar uma marca. Há algumas estratégias para manter um negócio duradouro, mesmo se ele já estiver ativo. 

Como por exemplo, estabelecer um propósito.Saber o porquê você está criando um negócio te dará uma clareza maior nas tomadas de decisões.

Foto: Freepik

Qual o meu propósito?

Não é vergonhoso não saber qual o seu propósito. Contudo, também não é difícil descobri-lo. Se você já tem uma marca, pense no motivo pelo qual ela existe. 

Talvez o seu propósito já até exista, mas não está claro. Nem para você, nem os seus colaboradores e muito menos, os clientes.

Por isso, a tarefa aqui é descobri-lo e estruturá-lo de forma clara e forte. 

Propósito organizacional

Também chamado de propósito organizacional, ele vai muito além dos seus produtos ou do serviço prestado, mas como você pretende contribuir para mudar o mundo. Ou pelo menos, a realidade do que você vive.

De acordo com um publicitário dos Estados Unidos chamado Joey Reiman, o seu propósito precisa responder a pergunta: “o que o mundo perderia caso a sua empresa deixasse de existir? ” 

Deixar isso claro para o público (e principalmente para você mesmo) a essência do negócio, tem o poder de valorizar a sua marca, além de te ajudar a entender aonde você quer chegar.

Segundo um escritor inglês chamado Simon Sinek, todas as empresas sabem explicar o que fazem, mas são poucas as que sabem o porquê.

Leia também: Como escolher um MarketPlace?

Como definir um propósito?

 Para definir o propósito da sua empresa, é necessário juntar alguns valores em um só. Como por exemplo:

  • O que te deixa entusiasmado? Pense no que você faz, qual é a sua paixão? Por que você está neste setor? O que te inspira?
  • No que você é bom? Depois de responder a primeira pergunta, você vai pensar: “No que eu sou bom?” Aqui está mais relacionado ao seu diferencial. O que você faz com excelência? 
  • O que o mundo precisa? Agora, você junta esses dois conceitos ao que as pessoas precisam. Se são produtos, como eles podem impactar o mundo? Se são serviços, como fazê-los da melhor forma possível?

O que ele precisa ter

Além de tudo, é importante que o seu propósito tenha um valor universal e atemporal. Isso quer dizer que ele não pode ser restrito a uma pequena parcela de pessoas e nem uma duração para acabar.

Também precisa ser inspirador. O ideal do seu negócio precisa ser apaixonante e cativar tanto as pessoas quanto quem trabalha junto com você.

Foto: Freepik

Outra coisa importante é que ele precisa contar uma história. Não pode aparecer do nada, precisa ter um motivo para estar ali, precisa fazer parte da identidade da empresa. 

É necessário que o seu propósito transforme. Não adianta um discurso bonito em torno de um ideal se ele não for verdadeiro.

Se ele tem a ver com sustentabilidade, por exemplo, não há sentido em produzir ou até mesmo comprar de empresas que usam matérias primas não renováveis.

Crie uma estratégia

É importante destacar que um propósito não é algo utópico, mas uma tarefa a mais que precisa ser trabalhada. E que também precisa mostrar resultados no futuro. 

Por isso, crie uma estratégia para entender como e o que você pode fazer para cumprir o seu propósito. 

Os parques da Disney, por exemplo, estão cheios de princesas, castelos e fantasias para manter a magia viva, que é a alma do seu propósito.

Benefícios

Além de auxiliar a entender quais são os seus objetivos como marca, ter um ideal te ajuda a criar seriedade no que faz, o que resulta em uma certa autoridade e destaque.

Hoje em dia, os consumidores estão cada vez mais interessados no impacto que as empresas querem causar. 

Ainda citando Sinek, ele diz que as pessoas não compram o que você faz, mas o porquê você faz. Segundo ele, essa estratégia é mais eficaz para convencer o cérebro humano.

Uma vez que eles se interessam e até se identificam pelo seu propósito, isso ajuda a criar lealdade do público. 

Uma relevância maior

Isso também ajuda na reputação da empresa. Investir na construção de um propósito consciente, que cause um impacto positivo, aumenta a autoridade do negócio. 

O que pode ser um diferencial no segmento em que você está.  

Colaboradores

E se você tem funcionários, pense no motivo deles estarem alí. Eles se sentem inspirados de alguma forma? 

Ter um ideal ajuda a mostrar que eles não estão ali apenas para ganhar dinheiro, mas para fazer parte de um bem maior.

Isso gera uma sensação de união e pertencimento, eles também vão lutar pelo seu propósito.  Consequentemente, te ajuda a atrair e reter talentos

Foto: freepik

Qual a diferença entre missão, visão, valores e propósito?

Com tantos termos diferentes para estabelecer, é normal se confundir. 

Contudo, é importante destacar que a visão e a missão estão muito mais relacionados ao foco da empresa. Aonde se quer chegar (visão) e como fazer para ir até lá (missão).

Já os valores devem responder a forma que você vai agir para chegar lá. Está mais voltado à cultura da empresa.

Exemplos

O propósito de grandes marcas é bem visível, até porque elas querem que as pessoas saibam e as relacionem com elas.

 A Coca-Cola, por exemplo, quer deixar as pessoas mais felizes. O twitter busca mais interação entre as pessoas. A Disney busca mais magia. 

A Dove sempre deixou claro que quer que as mulheres se amem do jeito que são. Já a Natura busca cuidar de pessoas.

Mitos e verdades 

Muita gente pensa que o propósito é sobre o cuidado com o meio ambiente ou produtos com qualidade. É claro que isso precisa fazer parte, mas é muito mais abrangente que isso.

Envolve a construção de uma identidade, de entender a sua história e quais são os objetivos.

Deixar isso claro facilita até mesmo nos lucros. De acordo com um estudo feito com mais de 200 empresas pela Harvard Business School, empresas que se movimentam em volta dos seus ideais podem lucrar até 400% a mais que negócios sem um propósito.

Avalie

Outro ponto importante, é entender se as pessoas estão entendendo qual o seu ideal. Avalie se você está passando a mensagem corretamente. 

Se nem os seus colaboradores acreditam no seu propósito, será ainda mais difícil passar para o público. 

Lembra que falamos sobre cumprir o propósito? Também é importante avaliar se o seu ideal está se desenvolvendo. 

Muitas marcas focam demais no produto e se esquecem do seu legado. Por isso, tenha o propósito como uma reflexão diária para entender onde você quer chegar com ele. 

E se entender que ele não faz mais sentido, reformule! Mas este é um assunto para um outro texto.

Compartilhe esse conteúdo

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
E-mail

Conteúdo relacionado