Conheça as vantagens da parceria entre +ETC e Pagar.me

 Conheça as vantagens da parceria entre +ETC e  Pagar.me

A Fintech é cada vez mais utilizada para compras online, principalmente por sites de MarketPlaces. Entenda os motivos.

O mundo dos negócios está cada vez mais moderno, por isso, não dá para depender apenas do dinheiro em papel. 

E quando partimos para o online, as coisas mudam ainda mais. Para manter um negócio funcionando na internet, é preciso escolher um canal de pagamento confiável, que dê segurança tanto para você, quanto para os seus clientes. 

É por isso que existem meios de pagamentos que dão todo o suporte Uns mais focados em lojas físicas e outros no universo digital. O que não faltam são opções. 

Hoje falaremos do Pagar-me.  Mas como ele funciona?

Você sabe o que é uma Fintech de pagamento?

Para saber como funciona e conhecer as taxas de juros da plataforma, é preciso entender que tipo de negócio exatamente ele é. 

O Pagar.me é o que chamamos de Fintech, ou seja, um sistema de pagamento que simplifica compras e vendas de bens e serviços. Elas facilitam transações sem a necessidade de uma conta no banco ou caixa eletrônico.  

As fintechs também oferecem máquinas de cartão para os negócios e auxiliam na transação de compras online, por exemplo.  

Mercado cada vez maior

Elas são cada vez mais úteis e hoje já estão em todos os lugares. 

De acordo com o relatório “2021 Global Fintech Rankings”, produzido pela Findexable em parceria com a Mambu, de 2015 a 2021, o Brasil saltou de 474 empresas de pagamento para 1,1 mil. A maioria, startups.  

Isso tornou o país um dos principais sistemas de fintechs do mundo. Atualmente, elas oferecem os mais diferentes tipos de planos para atender às necessidades de todos os clientes, como a Pagar.me. 

Sobre a Fintech Pagar.me

A plataforma é 100% brasileira. Ela é focada em processos de pagamentos mais simples e funciona como intermediadora tanto para lojistas quanto consumidores. 

O negócio também é considerado um  PSP (Payment Service Provider), ou Provedor de Serviços de Pagamento. Trata-se de um serviço que liga vendedores, clientes e bancos interessados. 

Ao contrário de fintechs voltadas ao comércio físico, a plataforma é mais indicada para pagamentos para e-commerces, lojas virtuais e, claro, Marketplaces.

Ela surgiu em 2013 justamente para facilitar pagamentos virtuais. Durante o tempo em que ela está no ar, já recebeu prêmios como Spark Awards, da Microsoft, e The Innovation Project 2014, em Harvard.

Quais são as vantagens?

A plataforma oferece especificamente o serviço de gateway, ou seja, compras facilitadas, sem a necessidade de cadastros adicionais. Isso facilita na rapidez e simplificação do processo.

Outro lado positivo é que o sistema possibilita várias formas de pagamento, como boletos bancários, cartões de crédito nas bandeiras mais conhecidas e cartões internacionais emitidos no Brasil.

A plataforma também é compatível com sites de código aberto, o que ajuda na integração de dezenas de plataformas, como a Magento, Woocommerce, Opencart, Dotstore, Vtex, Loja Integrada, Prestashop e Beta Labs.

Cropped shot of African-American businessman paying with credit card online making orders via Internet. Successful black male holding plastic card making transaction using mobile banking application

Pagar.me é seguro?

O processo de pagamento é realizado dentro do site da empresa, sem a necessidade de redirecionar para outras páginas. O que consequentemente, ajuda na taxa de conversão, ou seja, em mais clientes finalizando a compra.

Sem contar que a empresa também possui  um sistema de análise de fraudes, que se perceber transações suspeitas, pode até cancelar a compra. 

Outra vantagem é que a plataforma oferece a opção de antecipar o recebimento de parcelas. Por outro lado, isso envolve uma tarifa a mais de antecipação. 

Vantagens para o MarketPlace

A fintech é bastante utilizada por sites de MarketPlaces porque possui a opção de customização de assinaturas e planos, o que ajuda e muito os lojistas de forma individual.

O método ainda descarta a necessidade dos vendedores terem uma conta na plataforma, pois o pagamento é feito diretamente na conta bancária de cada um.

Eles ainda trabalham com os chamados “Splits” para MarketPlaces, que trazem uma enorme vantagem de redução dos custos operacionais para as plataformas, além de uma visibilidade maior dos vendedores

Como utilizar a plataforma

A utilização da fintech é bastante simples. Basta cadastrar o CNPJ e os dados de pagamento, desde que tenha uma conta bancária vinculada. 

Se o vendedor for um Microempreendedor Individual (MEI), basta o CPF associado aos dados do banco.

Contudo, como o foco da plataforma é o online, ela também requer que o lojista tenha um site ativo. Site que pode ser o próprio perfil no MarketPlace, por exemplo. 

Taxas de cobrança

É importante ressaltar que o Pagar.me traz diferentes taxas que são cobradas de cada cliente, que pode variar do produto oferecido, do modelo de negócio, e até o faturamento da empresa.

Um lado que possibilita a negociação com o vendedor sobre uma taxa honesta, que entenda quais são as necessidades da empresa. 

O negócio disponibiliza preços que servem de base. Mas para entender o que você de fato vai pagar, o melhor a fazer é entrar em contato com a empresa.

Mas para se ter uma ideia, os custos são mais ou menos assim:

  • R$ 0,50 pelo processamento de cada compra;
  • R$0,70 por cada análise antifraude;
  • R$3,67 por saque;
  • R$3,80 por cada boleto que é pago; 
  • 3,79% do valor da venda, caso seja à vista;
  • 4,19% caso o produto seja parcelado de 2 a 6 vezes;
  • 4,59% para parcelamentos de 7 a 12 vezes.

Para entender melhor, veja o exemplo:

Vamos supor que uma empresa fatura R$50 mil. Aqui, o custo para a implementação será de R$400,00.

Neste plano, a taxa para a emissão do boleto fica pelo valor normal de R$3,80. No cartão de crédito à vista, a taxa de juros fica mais ou menos  3,8% e o parcelamento de duas a seis vezes por 4%.

Já o processamento de transição mais a taxa antifraude ficam em torno de  R$1,20, como na tabela de base.

O lado bom é que ela não possui mensalidades, taxas de adesão ou taxas de download. Você só paga quando utiliza o serviço. 

Como os valores são recebidos

O dinheiro é arrecadado pelo vendedor de formas diferentes, confira:

  • No caso dos boletos bancários, o valor pode ser recebido até dois dias úteis
  • Já para compras à vista no cartão de crédito, o valor só será recebido após 31 dias;
  • Já para vendas feitas de forma parcelada,  será como as compras no crédito à vista, após os 31 dias. No entanto, o pagamento é feito de forma progressiva mês a mês com a possibilidade de antecipação, como dito acima.

Como sacar os valores recebidos

Transferência automática. Aqui é possível definir a periodicidade em que o valor será recebido, se será semanalmente ou mês a mês;

Transferência Manual. Apesar de parecer mais complexo, a opção é bastante simples. Basta solicitar ao Pagar.me todas as vezes que quiser sacar.

Compartilhe esse conteúdo

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Conteúdo relacionado